Visitantes online: 2192
logo topo

quarta-feira, 29 de março de 2017

29/03/2017

18:45

Bastidores da Operação “O Quinto de Ouro”

Sérgio Cabral numa das farras em Paris, com Fernando Cavendish (agachado), o presidente do TCE, Aloysio Neves (logo atrás à direita), Wilson Carlos (atrás à esquerda)
Sérgio Cabral numa das farras em Paris, com Fernando Cavendish (agachado), o presidente do TCE, Aloysio Neves (logo atrás à direita), Wilson Carlos (atrás à esquerda)

Mistério

O fato da operação realizada hoje estar sob segredo de justiça acaba gerando especulações e mistérios. Ninguém sabe com precisão os detalhes que envolveram a operação, e nem sequer há um rol claro, a não ser o de presos, das 17 pessoas conduzidas coercitivamente e dos locais que foram alvos de mandados de busca e apreensão.

É bom alertar para quem ainda não caiu na real, que a operação de hoje é do STJ, mas há uma investigação já bastante adiantada sobre o mesmo tema na força-tarefa da Lava Jato no Rio. Nos próximos dias, quem sabe horas, o Rio de Janeiro pode viver grandes emoções.

Sururu na ALERJ

A deputada Cidinha Campos, grande defensora da dupla Cabral – Picciani, usou a sessão de hoje da Assembleia para defender seu grande amigo presidente da Casa. Disse que há uma conspiração para acabar com a hegemonia do PMDB no Rio, e chamou de abutres os adversários do governador Pezão e de Picciani.

Talvez a deputada Cidinha Campos tenha esquecido o que já disse a respeito de Cabral e Picciani no passado. Merece mesmo o apelido de EsqueCidinha Campos. Ela ainda não viu nada do que está por vir. Ficará EnlouqueCidinha quando aparecer a relação dos deputados que recebem o mensalão da Fetranspor.

Frente a frente

Durante as três horas que passou prestando depoimento à Polícia Federal, Picciani foi colocado frente a frente para uma acareação com alguém que o acusou formalmente. Infelizmente não podemos dar o nome, pois está em segredo de justiça.

Operação: Não é Odebrecht, ela é Carioca

Equivocadamente desde cedo a imprensa tem noticiado que a operação de hoje, baseada na delação premiada do ex-presidente do TCE, Jonas Lopes de Carvalho foi feita por conta do envolvimento do seu nome com a Odebrecht. Ato falho, as delações da Odebrecht ainda virão à tona. Jonas foi delatado pela Carioca Engenharia Tânia Fontenelle. Em seu depoimento, ela afirmou que entregou recursos no escritório de advocacia do filho do conselheiro. Este depoimento é que provocou a condução coercitiva de Jonas, que o levou a fazer a delação.

O caso Odebrecht, embora tenha se tornado em parte público, ainda está nas mãos do ministro do STF, Edson Fachin, que vai remeter ao STJ os casos que envolvam foro especial, e para a primeira instância quem não tem foro de prerrogativa.

Jorge Picciani vai soltar o verbo

O deputado Jorge Picciani mandou avisar que fará amanhã, às 15 horas, um pronunciamento no plenário da ALERJ sobre os fatos que ocorreram hoje. Cada um tem o desejo de saber algo do deputado. Há quem queria saber quantas fazenda ele tem. Há aqueles que sonham que Picciani possa revelar a fórmula da sua ascensão financeira retumbante para que possam se inspirar também. Seus antigos colegas de Mariópolis, onde começou sua vida, sonham passar um dia fazendo turismo nas fazendas da Agrobilara, no Triângulo Mineiro.

Eu sou mais modesto. Só gostaria de saber o que as vacas de Picciani comem para que produzam tanto dinheiro.

29/03/2017

17:07

O dia da vingança dos servidores

Picciani sendo levado pela Polícia Federal; Comando Tático da PF na ALERJ; servidores comemoram na frente da Assembleia
Picciani sendo levado pela Polícia Federal; Comando Tático da PF na ALERJ; servidores comemoram na frente da Assembleia

O presidente da ALERJ, Jorge Picciani é um dos carrascos dos servidores estaduais e já mobilizou grande aparatos policiais, inclusive da Força Nacional de Segurança, contra o funcionalismo, que apenas exigia os seus direitos na porta da Assembleia Legislativa, que deveria ser a Casa do Povo, mas se transformou num balcão de negociatas e propinas, comandado pelo PMDB.

Hoje, após tomarem conhecimento da condução coercitiva de Picciani e da ação do Comando Tático da Polícia Federal, cumprindo mandado de busca e apreensão no gabinete do presidente da ALERJ, um grupo de servidores foi para a frente da Assembleia, soltou fogos e distribuiu fatias de bolo para comemorar. É a vingança dos servidores, massacrados por Picciani, Pezão e pela quadrilha do PMDB, que continua assaltando os cofres estaduais.

29/03/2017

15:29

Flashes da Operação “O Quinto do Ouro”

O trio que comanda a ALERJ há 25 anos
O trio que comanda a ALERJ há 25 anos

Prol na mira

A sede da Prol, antiga Facility, pertencente ao Rei Arthur, o empresário Arthur César de Menezes Soares Filho, recebeu logo cedo a visita da Polícia Federal. O mandado de busca e apreensão está atrás de documentos para comprovar o que todo mundo já sabe, e que o senhor Arthur César negou ao Ministério Público Federal, que ele é o verdadeiro dono da Prol.

Delação contra delação

Uma das pessoas que foi levada hoje coercitivamente é um empresário do setor de alimentação, que fez delação há poucos dias, afirmando ter entregue R$ 16 milhões de propina para ser repartida entre os conselheiros do Tribunal de Contas do Estado. Ocorre que em sua delação, o ex-presidente do TCE admite que recebeu R$ 7 milhões, e que dividiu de forma igualitária entre os conselheiros.

O dinheiro pertencia ao Fundo Especial do Tribunal de Contas e foi doado ao Governo do Estado, a pedido do governador Pezão, e foi utilizado para pagar R$ 160 milhões às empresas do setor de alimentação para evitar uma rebelião nos presídios.

Os procuradores do MPF querem saber o valor exato. Foram R$ 7 milhões ou R$ 16 milhões repartidos entre os conselheiros?

A carne é fraca

Afonso Monnerat, secretário de Governo de Pezão, também foi levado coercitivamente. Ele não aguenta nenhum aperto. Quando era Secretário Especial para a Reconstrução da Região Serrana, no governo Cabral, foi intimado pelo MPF a explicar os gastos do dinheiro federal enviado após a tragédia que arrasou Petrópolis, Teresópolis e Nova Friburgo. Uma de suas respostas é uma aula de como entregar os amigos: “Fiz o que me foi solicitado pelo Secretário de Obras. Eu estou subordinado a ele e ao governador”. À época o Secretário de Obras era Pezão, e até hoje o destino do dinheiro é ignorado. Dois prefeitos foram presos à época, o de Teresópolis e o de Nova Friburgo. Nesse caso, Afonso Monnerat é réu por improbidade administrativa.

Fila no banheiro

Desde que foi instituída na ALERJ a “bancada da Fetranspor”, mantida por um mensalão, repassado aos deputados por Sérgio Cabral e Jorge Picciani, e por um curto período de quatro anos por Paulo Melo, a senha para a entrega do dinheiro era: “Estou com vontade de ir ao banheiro. Tem remédio aí?”. Entre os deputados o banheiro ficou conhecido como Casa da Moeda.

Hoje um deputado me confidenciou que tem fila para ir ao banheiro exclusivo dos parlamentares, mas não é para receber dinheiro, é dor de barriga mesmo.

Um dos conduzidos coercitivamente na operação de hoje é o presidente da Fetranspor, Lélis Marcos Teixeira. Ah, se Lélis abrir a boca...

Em tempo: Daqui a pouco novas informações.

29/03/2017

15:04

Exclusivo! Regis Fichtner é levado pela Polícia Federal

Regis Fichtner
Regis Fichtner

Nosso blog acabou de receber a informação confirmada que Regis Fichtner, braço-direito de Sérgio Cabra,l ex-Chefe da Casa Civil do Estado está neste momento prestando depoimento na sede da Polícia Federal para onde foi conduzido coercitivamente. Em breve mais informações

29/03/2017

13:27

Garotinho: "Os 'garimpeiros do PMDB transformaram o Rio numa 'Serra Pelada'"

Jorge Picciani sendo levado coercitivamente pela Polícia Federal (Foto: Wilton Junior/Estadão)
Jorge Picciani sendo levado coercitivamente pela Polícia Federal (Foto: Wilton Junior/Estadão)

Aos poucos os bastidores podres da política do Rio de Janeiro, denunciados pelo nosso blog há 10 anos. estão vindo ao conhecimento da população. Embora já tenhamos boa parte dos personagens que participaram daquela que ficará conhecida com a "Era do Ouro do Rio de Janeiro", porque o Estado foi transformado numa verdadeira Serra Pelada, onde os "garimpeiros" do PMDB, liderados por Cabral e Picciani enriqueceram às custas das finanças públicas, falta muito até o desmonte completo desta máquina de corrupção.

Simbolicamente a prisão de Cabral representa muito, mas na prática a corrupção continuou após ir para Bangu 8, pois o esquema se entranhou de tal maneira no Estado, como já mostramos outras vezes, que não restava um setor que estivesse livre dos tentáculos dos "garimpeiros" do PMDB atrás do ouro das propinas. Nas obras o "garimpeiro-mor" era o vice-governador Pezão, auxiliado por figuras menores, como Braguinha, seu velho "homem da mala". Nos Transportes o sempre sorridente Julio Lopes continua solto, embora seus braços operacionais já estejam presos pelas fraudes cometidas no metrô, no Bilhete Único e outras áreas. Adriana Ancelmo, "a melhor advogada do Brasil", a "riqueza" do governador foi presa por seus contratos vergonhosos com concessionárias do Estado.

Mas por que Regis Fichtner continua solto se ele fez tanto ou mais do que eles? Avestruz, Bezerra, Aryzinho, apanhadores de dinheiro para Cabral estão presos. Mas por que conhecidos e famosos operadores de propina para Cabral continuam circulando livremente por suas casas principais, o Palácio Guanabara e a Assembleia Legisltativa.

Chamo a atenção para um fato. Nos últimos 28 anos só três pessoas ocuparam a presidência da ALERJ, Sérgio Cabral, Jorge Picciani e Paulo Melo. Só Stalin ficou tanto tempo no poder. A corrupção no Rio se espalhou por muitos poderes. Ela foi parcialmente atacada no Executivo, minimamente no Legislativo, e agora no Tribunal de Contas. Mas faltam outros poderosos e conhecidos corruptos do Rio que estão infiltrados em outros setores, e se sentem intocáveis e inatingíveis. Mas a hora deles há de chegar.

Para que o Rio seja limpo dessa praga chamada PMDB e seus aliados, estamos com um bom começo, mas história não pode parar por aí. Durante o dia vamos trazer informações relevantes de novos capítulos dessa história que tem sido denunciada por nosso blog há 10 anos.

29/03/2017

12:05

ENCONTRO MARCADO ESPECIAL (Quarta - 29/03)

29/03/2017

10:31

Os mais novos amigos de infância

Reprodução do Diário do Poder
Reprodução do Diário do Poder

Inimigos mortais, Eduardo Cunha (PMDB) e José Dirceu (PT) já travaram batalhas ferrenhas nos bastidores da política. Não sei qual dos dois é mais maquiavélico, aliás, ambos já tentaram me destruir politicamente de todas as formas. Hoje, atrás das grades, no presídio de Pinhais, na região metropolitana de Curitiba, viraram grandes amigos. Alguns colegas de prisão, da turma da Lava Jato, em tom de gozação, quando os dois estão de bate-papo no pátio, cantam até aquela música "Amigos para sempre".


29/03/2017

08:54

Fala Garotinho - 29 de março de 2017



29/03/2017

08:34

Polícia Federal prende cinco conselheiros do TCE e leva Jorge Picciani sob condução coercitiva

Conselheiros do Tribunal de Contas do Estado presos hoje (Aloysio Neves, Marco Antônio Alencar, José Gomes Graciosa, Domingos Brazão, José Maurício Nolasco)
Conselheiros do Tribunal de Contas do Estado presos hoje (Aloysio Neves, Marco Antônio Alencar, José Gomes Graciosa, Domingos Brazão, José Maurício Nolasco)

Há muito tempo vocês sabem que eu venho dizendo que o presidente da ALERJ, Jorge Picciani seria preso. Por enquanto foi só mandado de condução coercitiva, mas não tenham dúvidas de que muito em breve será a vez do Rei do Gado se juntar a Sérgio Cabral em Bangu 8. Vocês também se lembram que cansei de repetir o mantra de que a roubalheira de Cabral só foi possível devido à contaminação de integrantes de outros poderes. Tudo o que está acontecendo no Estado do Rio de Janeiro foi antecipado aqui no blog. Os esquemas, a maioria dos personagens foram revelados nos últimos anos, mas a imprensa preferiu ignorar. Agora a verdade está vindo à tona, pouco a pouco, em capítulos, e podem estar certos que ainda falta muita gente para ir fazer companhia a Sérgio Cabral em Bangu 8. Mais tarde falaremos mais desse assunto.


29/03/2017

08:05

Pezão cometeu novo crime de responsabilidade ao não repassar dinheiro de outros poderes

Reprodução do Extra onlie
Reprodução do Extra onlie

O Tribunal de Justiça recorreu ao STF na segunda-feira pedindo o bloqueio de R$ 275 milhões das contas do Estado, verba constitucional (duodécimo). Ontem foi a vez do Ministério Público recorrer ao Órgão Especial do Tribunal de Justiça para pedir bloqueio de R$ 92 milhões dos cofres estaduais. O ministro do STF, Dias Toffoli concedeu 48 horas para Pezão se explicar sobre o não repasse. Isso toda a mídia está noticiando.

O que ninguém fala é que ao não repassar a verba constitucional dos outros poderes, Pezão cometeu crime de responsabilidade, que deveria levar a ALERJ a abrir processo de cassação. Aliás, isso já deveria ter ocorrido, afinal em 2015, o governador já havia descumprido a Constituição ao não aplicar a verba mínima determinada para a área de saúde. Mas a Assembleia Legislativa finge que nada está acontecendo porque o governo estadual foi todo loteado pelos deputados que não querem perder suas boquinhas. E assim o Estado segue afundando...

28/03/2017

18:43

Em caso de cassação não haverá condições políticas para Temer ser eleito pelo Congresso por via indireta

Reprodução do Brasil 247
Reprodução do Brasil 247

O presidente do TSE, Gilmar Mendes declarou hoje que a tendência é, de fato, começar na próxima terça-feira o julgamento da chapa Dilma - Temer. Os advogados de ambos querem mais tempo para a defesa, mas os prazos processuais estão sendo rigorosamente cumpridos. É apenas uma manobra para protelar o julgamento. Temer queria esperar o fim do mandato de dois ministros, para nomear novos, que se votassem pela sua absolvição, certamente não seria bem digerido pela opinião pública, que veria como manobra para Temer escapar. Talvez por isso o ministro Gilmar Mendes não queria empurrar o julgamento mais para adiante.

Por conta do alto risco de cassação, o Palácio do Planalto já trabalha com a hipótese de - em caso de cassação - Temer preservar os direitos políticos, assim como aconteceu com Dilma no impeachment, foi cassada, mas não ficou inelegível. Nessa hipótese, mesmo cassado, Temer teria condições de se apresentar com candidato numa eleição indireta no Congresso. O problema é que caso venha a ser cassado, uma tentativa de se eleger, por via indireta, soaria como uma tremenda armação política. E a pressão das ruas será avassaladora, podem apostar. Duvido que nessa situação senadores e deputados se disponham a enfrentar a pressão da sociedade.

Vamos aguardar os próximos capítulos, afinal a defesa de Temer já sinaliza que pode recorrer ao STF para adiar o julgamento.

28/03/2017

17:13

O Rio de Janeiro é surreal

Lei sancionada por Pezão não é da deputada Martha Rocha

Reprodução do Diário Oficial do Estado
Reprodução do Diário Oficial do Estado

Mais cedo publiquei uma postagem, que podem ver abaixo, sobre essa lei sancionada por Pezão que proíbe o Governo do Estado de fazer contratos com empresas que comercializam produtos roubados. Por isso o título é "O Rio de Janeiro é surreal". Como podem ver na reprodução do Diário Oficial, aparece em cima o nome da deputada Martha Rocha, o que nos levou a cometer o erro. O nome dela na verdade refere-se a outra lei. Os verdadeiros autores foram os deputados Jorge Picciani, Rafael Picciani e Paulo Ramos, citados embaixo do texto da lei. Embora, conforme podem constatar, não tenha sido feita nenhuma referência desmerecedora à deputada, pedimos desculpas por qualquer transtorno.

Reprodução do Blog do Garotinho
Reprodução do Blog do Garotinho


28/03/2017

16:48

Recordar é viver: A casa "arrumada" de Sérgio Cabral

Vendo a propaganda do governo Temer que usa o mote "Com a casa em ordem, vem o progresso", é impossível não lembrar da campanha à reeleição de Sérgio Cabral que usou essa mesma imagem. No caso de Cabral era "a casa está arrumada, a paz já tem seu lugar", e falava ainda de "um novo momento que já começou". Aliás, Cabral pagou alguns milhões para reunir um time de artistas de primeiro time para cantarem seu jingle, todos morrendo de amores por ele. No final Cabral "arrumou" foi a própria casa, que o MPF e a PF "desarrumaram", e a paz, bem, a paz não tem seu lugar. Eram tempos onde a maioria se iludia e eu era uma voz pregando no deserto tentando fazer as pessoas verem que Cabral e sua turma não passavam de uma quadrilha assaltando os cofres públicos.



28/03/2017

14:10

Decisão rápida à distância

Nota do Painel da Folha de S.Paulo
Nota do Painel da Folha de S.Paulo

Não me cabe julgar a decisão, já disse aqui que a legislação prevê esse benefício, embora seja uma situação que não é comum. Só lamento que não se crie um mutirão judicial para estender às demais presas, que são mães de filhos menores de 12 anos, que não têm pai presente por algum motivo, o mesmo privilégio. E que entidades como a OAB não defendam o mutirão.

Aliás, a indignação dos moradores do Leblon já espalhou cartazes de protesto contra a prisão domiciliar de Adriana Ancelmo. Na rua Aristides Espínola, onde fica o prédio onde a família Cabral tem dois apartamentos, foram colocadas mensagens e houve panelaço. Além disso moradores querem recepcionar a ex-primeira-dama com uma manifestação quando ela sair de Bangu, o que pode acontecer ainda hoje.



28/03/2017

11:54

Encontro Marcado com Garotinho (Terça - 28/03)

28/03/2017

10:24

Julgamento que pode cassar a chapa Dilma - Temer pode acontecer na próxima semana

Reprodução da Veja online
Reprodução da Veja online

O ministro do TSE, Herman Benjamin já distribuiu seu voto aos colegas da Corte no processo que vai julgar a chapa Dilma - Temer. Ontem o voto foi entregue ao Ministério Público Eleitoral que tem 48 horas para se posicionar. Dessa forma na sessão da próxima terça-feira, o TSE já poderá julgar o caso. No Palácio do Planalto o clima é de grande apreensão. A defesa de Temer quer empurrar o julgamento para maio, porque até lá dois ministros encerram seu mandato e caberá ao presidente da República nomear os substitutos. A decisão sobre a data do julgamento está nas mãos do presidente do TSE, ministro Gilmar Mendes. Caso a chapa seja cassada viveremos uma crise sem precedentes, menos de um ano após o impeachment de Dilma. É claro que se ocorrer a cassação da chapa, Temer recorrerá ao Supremo Tribunal Federal, mas perderá a legitimidade e uma crise política gravíssima se instalará.

Aliás, a defesa de Michel Temer quer que os ministros do TSE julguem o caso tendo em mente que uma eventual cassação provocará uma crise institucional no país. Ora, os ministros têm que julgar é seguindo a lei e analisando as provas. Nada além disso.

PrimeiroAnterior1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 ProximoUltimo