Visitantes online : 1600 quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016
10/02/2016 15:38
Reprodução do Globo online
Reprodução do Globo online


São impressionantes as críticas de colunistas da imprensa do Rio de Janeiro aos alertas e preocupações internacionais com relação à zika, fazendo coro com Eduardo Paes. Acho essa preocupação natural. Não adianta tapar o sol com a peneira. Vivemos uma situação gravíssima, que se torna ainda mais assustadora quando sabemos que a saúde pública no Estado do Rio de Janeiro está completamente sucateada, e isso vale para as redes federal, estadual e municipal. Paes e seu cordão dos puxa-sacos insistem em que não há nenhum risco. É algo inacreditável. Mas como lá fora nem todo mundo cai nessa conversa fiada, a cada dia mais países fazem alertas para o risco da zika nas Olimpíadas. O que está faltando é responsabilidade.

 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [6] | |


10/02/2016 11:49
Reproduções do Brasil 247 e do Facebook
Reproduções do Brasil 247 e do Facebook


Muitos foliões "homenagearam" Eduardo Cunha fazendo alusão ao vírus da zika e à febre chikungunya. Uns atacaram de "Xinga-o-Cunha", outros de "ChikunCunha". Mas enquanto os foliões brincavam o caranaval, Cunha ficava pendurado no telefone tentando garantir votos para Hugo Motta (PB) derrotar Leonardo Picciani (RJ) na eleição para a liderança do PMDB na Câmara. Cunha sabe que está com os dias contados na presidência e quer garantir o controle da bancada do PMDB. Mas será uma tarefa ingrata e difícil. Em todo caso não se pode subestimar suas jogadas e artimanhas.


 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [6] | |


10/02/2016 10:27
Pezão; abaixo nota da coluna Servidor, do jornal O Dia
Pezão; abaixo nota da coluna Servidor, do jornal O Dia


Mais uma péssima notícia para o funcionalismo estadual que pretendia amanhã correr para o banco para receber os salários de janeiro. Os depósitos serão feitos ao longo do dia e o dinheiro pode entrar nas contas até depois do fechamento do expediente bancário. E o pior não é isso. A secretaria de Fazenda já está fazendo um planejamento para que o salário de fevereiro, pago em março, seja pago em duas parcelas. Este mês Pezão conseguiu R$ 1 bilhão de antecipação de royalties, mas agora a situação vai se complicar. Vamos ver o que o governador vai dizer quando chegar do spa.

 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [3] | |


10/02/2016 09:53
Reprodução do G1
Reprodução do G1


O juiz Sérgio Moro mandou abrir inquérito específico para investigar o sítio de Atibaia. É bom destacar que este ano, por conta das notícias, Lula não pôde curtir o carnaval no sítio de Atibaia, muito menos no triplex do Guarujá, que segundo sua versão, a família abriu mão de comprar. Também não foi para uma ilha em Angra dos Reis, que pertence a um sócio do filho Lulinha ou para o condomínio do dono da Qualicorp. Dizem que Lula está deprimido, mas com certeza essa notícia da investigação determinada por Sérgio Moro deve ter efeito de uma grande ressaca carnavalesca. Agora o MP de São Paulo investiga o triplex e a Justiça Federal o sítio de Atibaia. O cerco está se fechando.

 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [13] | |


09/02/2016 17:09
Reprodução do Globo
Reprodução do Globo


Vejam o drama da situação. Mais da metade das ambulâncias do SAMU estão paradas. As que sobraram desde novembro estão sem manutenção porque Pezão não paga. O Ministério da Saúde recomendou, de acordo com a população, que a cidade do Rio tivesse 126 ambulâncias, mas até o ano passado só havia 56. Hoje apenas 24 estão em condições de circular, mas vão acabar parando porque estão há 3 meses sem manutenção. Isso é uma calamidade, mas os deputados estaduais acham tudo lindo. Parece aquele comercial de uma operadora de celular onde diante dos problemas todo mundo canta "É tão lindo!". Vergonha!

 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [7] | |


09/02/2016 15:28
Paes e Cabral no Sambódromo (Fotos de Idiana Tomazelli, do Estadão)
Paes e Cabral no Sambódromo (Fotos de Idiana Tomazelli, do Estadão)


Sérgio Cabral, depois de quebrar o Rio sumiu do mapa. Ontem foi para o camarote de Eduardo Paes, mas só se arriscou a ir à pista na hora em que a bateria do Salgueiro chegou em frente para o barulho abafar qualquer possibilidade de vaias, além do que nessa hora todos os olhos estão voltados para a escola. As fotos mostram, parecia um reencontro, lembrando o enredo da Imperatriz Leopoldinense sobre Zezé di Camargo e Luciano, na base do "É o amor!". Foi a única hora que Paes desgrudou de Pedro Paulo. Aliás, segundo a imprensa, Paes obrigou Pedro Paulo a fazer selfies com os garis da COMLURB para ficar mais popular. Depois da bateria do Salgueiro, Cabral se refugiou no camarote de Paes. Digamos que foi um momento em que o carnaval atravessou na avenida. Só não custa lembrar a Cabral: Cuidado com a Lava Jato!



 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [14] | |


09/02/2016 11:01
Alexandre Tombini (Presidente do Banco Central), Nelson Barbosa e Joaquim Levy (o atual e o ex ministro da Fazenda)
Alexandre Tombini (Presidente do Banco Central), Nelson Barbosa e Joaquim Levy (o atual e o ex ministro da Fazenda)


Uma pergunta que muitos economistas têm feito, e infelizmente a equipe econômica do governo federal não responde. O Brasil tem hoje US$ 375 bilhões de reservas cambiais. Segundo estudo do Banco Mundial, o país não precisaria de mais US$ 150 bilhões de reservas para enfrentar uma eventual fuga de capitais pela alta dos juros nos Estados Unidos. A pergunta é: por que o país mantém tantas reservas cambiais remuneradas a 1% ao ano e paga sobre a sua dívida interna uma taxa de 14,5% ao ano. Por que não vender parte dessa reservas e abater da dívida interna par diminuir a dependência dos bancos e encolher a relação dívida pública x PIB. Parece loucura você deixar o dinheiro rendendo 1% e pagar 14,5% na outra ponta. Os recentes balanços dos bancos Bradesco e Itaú mostraram a montanha de dinheiro que vem se concentrando na mão desses grupos, enquanto milhares de empregos estão sendo perdidos com fábricas, lojas e outros estabelecimentos fechando país afora. Por que manter esses lucros exorbitantes dos bancos e de um pequeno grupo de rentistas milionários, que vivem da aplicação em títulos públicos do governo?

Se o Brasil quer mesmo se livrar da crise a primeira coisa é botar os bancos a serviço da indústria, do comércio, enfim da sociedade, do país, e não o que acontece hoje, onde todos quebram para os lucros cada vez maiores dessa casta de privilegiados. É desumano, moralmente e politicamente insustentável, cortar dinheiro dinheiro destinado à saúde pública (SUS) para pagar juros. Não há argumento que sustente a atual taxa de juros com o tamanho das atuais reservas que o país possui. Ou acabamos com essa escravidão imposta à sociedade pelos bancos ou não sei, sinceramente, onde vamos parar. A taxa de desemprego vai continuar subindo, a arrecadação dos estados, municípios e do próprio governo federal continuará caindo, e chegará o momento explosivo com reflexos na ordem pública, especialmente nos grandes centros urbanos., Com a palavra o ministro Nelson Barbosa.

 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [8] | |


09/02/2016 10:35
Reprodução do Globo
Reprodução do Globo


Confesso que fiquei perplexo ao ler essa notícia acima. Ao contrário de outras capitais, o Rio de Janeiro ainda não começou a fazer um levantamento dos locais com infestação do aedes aegypti. Só vai começar o trabalho de levantamento depois do carnaval. Dá para acreditar? A prioridade de Paes foi reforçar equipes para reprimir quem faz xixi nas ruas durante os blocos carnavalescos. Paes, aliás, insiste, na contramão do que dizem os especialistas, que não há nenhum risco de zika no período das Olimpíadas. E a Câmara de Vereadores nem se manifesta. Aliás, outra coisa que é estarrecedora é que vão tentar na Câmara do Rio abrir uma CPI para investigar maus tratos a animais pelas escolas de samba, isso porque o Salgueiro soltou pombas que morreram durante o ensaio técnico. Com tanta coisa importante para investigar na cidade, vejam a preocupação. Está tudo errado no Rio de Janeiro.

 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [18] | |


08/02/2016 15:01


A situação dos municípios produtores de petróleo e do Governo do Estado é dificílima, mas é importante ressaltar que a gravidade das finanças municipais e estaduais tem natureza diferente. Os royalties e participações especiais representavam para os municípios produtores entre 50% e 75% de suas arrecadações globais. No Estado do Rio onde a arrecadação caiu de R$ 8,5 bilhões/ano, antes da queda do barril de petróleo, para R$ 5 bilhões, o percentual no orçamento de R$ 76 bilhões deste ano não chega a provocar os danos que as prefeituras vêm sofrendo.

Os problemas do Estado vão muito além da queda do preço do petróleo. É importante ressaltar que a dívida estadual com o governo federal ultrapassou R$ 103 bilhões. O serviço da dívida é pago mensalmente com 13% da receita líquida real. Isso come uma boa parte do dinheiro do Estado, embora duas medidas recentes venham a favorecer os estados e municípios em relação a essa questão: a decisão do STF de excluir royalties e participações especiais da receita líquida real e a iniciativa da Presidente Dilma de mudar o indexador das dívida de forma retroativa, o que vai possibilitar novos endividamentos de estados e prefeituras. Embora represente mais um rombo a ser assumido pelo governo federal. A segunda origem da situação falimentar do Estado do Rio é a descapitalização da Previdência. Durante o governo Sérgio Cabral títulos com vencimento até o ano de 2030 foram antecipados e vendidos com grande deságio para pagar obras e custeio do Estado. Custeio esse que aumentou brutalmente devido à terceirização dos hospitais (Organizações Sociais), aluguel de viaturas das polícia, e outros itens, como o aluguel aparelhos de ar condicionado para as escolas, entre outros tantos desperdícios.No ano eleitoral, Cabral deixou o governo na mão de Pezão, que torrou milhões de reais para alavancar sua candidatura nos programas Asfalto na Porta e Bairro Novo.

Tentar atribuir a situação dificílima das prefeituras e o Estado somente à queda do barril de petróleo é um tremendo equívoco. Muitas prefeituras vinham equilibradas, embora com alta dependência da receita do petróleo. O desequilíbrio do Estado começou, e os números mostram isso, ao final do primeiro governo de Sérgio Cabral, e explodiu durante o seu segundo mandato. Para se ter ideia da diferença que nós estamos falando tomemos o mês de fevereiro com referência. Em 2014, o município de Campos dos Goytacazes recebeu de participação especial de petróleo R$ 182 milhões. Em 2015, esse valor caiu para R$ 107 milhões, e agora em 2016 foram depositados R$ 32 milhões. No caso de Campos, as receitas do petróleo representam 50% da arrecadação. No Estado esse valor a chega a 10%. Há cidades como Quissamã, São João da Barra onde a arrecadação oriunda do petróleo representa 70%. Esses municípios estão sendo estrangulados e não podem fazer nenhuma interferência no preço de uma commoditie internacional.

Como os horizontes para a economia brasileira não são nada bons, e o preço do petróleo não deve mudar nos próximos anos é preciso um olhar especial para esta região que está entrando numa depressão econômica que pode ser a maior já vivida nessas cidades.

 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [9] | |


08/02/2016 11:36
Reproduções da Veja online e da Folha de S. Paulo online
Reproduções da Veja online e da Folha de S. Paulo online


Para uma boa parcela da população o carnaval é época de esquecer as tristezas e cair na folia. Mas depois da Quarta-Feira de Cinzas a vida retoma a normalidade, aliás, para muitos é quando o ano efetivamente começa. É aí que todos vão ter que encarar a maior crise econômica em muitos anos. Existem alguns indicadores que não regem o mercado, mas retratam o tamanho da crise. Um deles é ter dobrado no ano passado o número de cortes de luz por falta de pagamento. Outro indicador informal é que em 2015 mais de 1,2 milhões de planos de saúde foram cancelados por inadimplência, é mais um contingente que passará a encarar as filas e dificuldades do SUS. E o desemprego que chegou no final do ano a 9%, a previsão é de que março chegará à casa de dois dígitos. Não adianta para alguns correr para o Bolsa Família porque a verba não vai subir, o governo garante que não haverá cortes, mas não há dinheiro para incluir novos beneficiários. Isso sem contar que quem recebe o Bolsa Família está perdendo poder de compra por conta da alta da inflação. O cenário é muito complicado. Vamos ver como o governo vai enfrentar tudo isso, e claro, como vai caminhar a política, que é um fator que pode complicar ainda mais a situação. Bem, depois da ressaca carnavalesca vai começar 2016. Que seja o que Deus quiser!

 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [6] | |


08/02/2016 10:44


Este carnaval está sendo muito diferente para Pezão, assim como para os servidores. O funcionalismo estadual só vai receber o salário de janeiro na quinta-feira, passou o carnaval de bolso vazio porque o governador atrasou o calendário. Pezão obviamente não vai dar as caras no Sambódromo porque sabe que tomaria uma vaia estrondosa, afinal sua máscara caiu, além de pegar muito mal neste momento de crise. Aliás, justiça seja feita, gostem ou não da Presidente Dilma, mas ela decidiu ficar em Brasília tratando do orçamento. Já Pezão acha que, assim como qualquer pessoa normal, tem direito a 6 dias de descanso e foi para um spa. Me perdoem mas está errado. E falo isso não é porque sou adversário, estou muito à vontade. Quando era governador, quem acompanhou sabe, eu passava o carnaval no Rio acompanhando a segurança pública (o coronel Josias Quintal, meu secretário de Segurança que o diga) e outras questões que envolviam o governo estadual. Pezão, mesmo diante da maior crise financeira da história, com sérios problemas na área de segurança pública, acha que o negócio é curtir 6 dias num spa. Bem, ele tem dinheiro, o mesmo não se pode dizer dos servidores que só vão receber na quinta-feira
 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [6] | |


07/02/2016 15:31
Reproduções das colunas de Lauro Jardim e Ancelmo Gois
Reproduções das colunas de Lauro Jardim e Ancelmo Gois


Depois do carnaval o STF decide se aceita a denúncia do MPF e transforma Eduardo Cunha em réu. Em seguida decide sobre o pedido do seu afastamento. E a mulher de Cunha, Cláudia Cruz deve ser também denunciada. O tempo está fechando para Cunha, que enquanto aguentar continuará suas manobras espúrias na Câmara. Aliás, Cunha virou personagem do Clube do Samba, que o homenageia neste carnaval. Bem, Cunha conseguiu atingir seu objetivo de ser conhecido nacionalmente, só que não é pelo bem, é pelo mal. Logo seu sonho de virar presidente do Brasil foi substituído pelo desejo de não acabar preso. Como diz aquela velha marchinha: "Este ano não vai ser igual àquele que passou...".

 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [14] | |


07/02/2016 12:28
Reprodução do Diário do Poder e do Facebook
Reprodução do Diário do Poder e do Facebook


O Ministério da Saúde está convencido que está havendo "subnotificação de dados" sobre casos de zika no Estado do Rio de Janeiro. Os técnicos acham que há uma ação deliberada das gestões Eduardo Paes e Pezão para esconder a realidade sobre o zika por conta da Olimpíada, que começa em agosto. É mais uma irresponsabilidade com a saúde pública, com a população. Paes e Pezão são irresponsáveis diante de uma calamidade que pode infectar milhares de pessoas. E será que a imprensa do Rio de Janeiro vai correr atrás ou mais uma vez vai esconder a realidade? Nas redes sociais já criaram até um mascote para a Olimpíada, o Brazika.

 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [13] | |


07/02/2016 10:38
Paes com Pedro Paulo (atrás) assistindo o desfile do Grupo A
Paes com Pedro Paulo (atrás) assistindo o desfile do Grupo A


Paes e Pedro Paulo não se desgrudaram ontem no Sambódromo. E pelo modelito escolhido alguns diziam que parecia um "par de jarras". Mas hoje Paes vai receber uma "excursão" do PMDB. Convidou os deputados federais do PMDB de outros estados para ficarem no seu camarote, com direito a acompanhante, tudo para garantir votos para Leonardo Picciani na disputa pela liderança do partido na Câmara. Enquanto isso Pedro Paulo faz média com as escolas de samba, seguindo as "ordens" da assessoria de Paes, que se recusa aceitar que seu "queridinho" está queimado.

 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [8] | |


07/02/2016 09:47
Reprodução do Estadão
Reprodução do Estadão


Lula "magoou" com Dilma. Esperava dela uma manifestação contundente de apoio por causa do triplex e do sítio. Mas é claro que Dilma, que não tem nada a ver com o triplex ou o sítio, não ia se meter numa furada. Em todo o caso, Lula está passando pelo que outros petistas já sentiram na pele. Certamente os petistas presos no Mensalão e no Petrolão também gostariam de uma manifestação de apoio por parte de Lula, mas ele lhes virou as costas, lavou as mãos, só faltou dizer que não os conhecia. Agora até dentro do PT tem deputado e senador que prefere ficar calado para não se meter na confusão do triplex e do sítio. Aqui se faz, aqui se paga.

 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [28] | |


06/02/2016 19:40
Reprodução da Veja online
Reprodução da Veja online


O filho de Lula, Luís Cláudio, já é investigado na Operação Zelotes por ter recebido R$ 2,5 milhões de uma empresa de lobby suspeita de envolvimento na compra de uma Medida Provisória. Agora surge mais um mistério. O filho de Lula recebeu R$ 500 mil do Corinthians. A alegação é que ele trabalhou num projeto de marketing, mas quem estava no clube na época desconhece isso. Por coincidência o dinheiro foi pago na época em que o BNDES liberou verba para a construção do Itaquerão. Vamos ver o que vai dizer o Instituto Lula.

 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [18] | |


06/02/2016 16:01


Para quem não é do Rio existe um bloco chamado "Mulheres de Chico", que desfila cantando músicas de Chico Buarque. Em cima disso, um grupo de mulheres se fantasiou de "Mulheres de Pedro Paulo", com direito a adereço de cabeça escrito "BO - Boletim de Ocorrência" e olho roxo. O prefeito Eduardo Paes poderia até cantar aquela música "Meu Guri". É, Paes, ninguém vai esquecer que Pedro Paulo é agressor de mulher. Nem no carnaval o pessoal esquece.

 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [12] | |


06/02/2016 10:49
Reproduções do Brasil 247 e do Facebook
Reproduções do Brasil 247 e do Facebook


O PT e seus movimentos sociais vão fazer uma manifestação de desagravo a Lula no dia 17, quando ele e Dona Marisa prestarão depoimento ao MP-SP sobre o triplex do Guarujá e o sítio de Atibaia. Os petistas estão atônitos vendo a imagem e popularidade de Lula derreterem. O PT já estava se preparando para uma eleição municipal muito difícil por causa da crise econômica e do Petrolão. Porém, contava com Lula para ser um grande cabo eleitoral e reverter situações difíceis em algumas cidades importantes. Só que o peso eleitoral de Lula está diminuindo a cada dia. Nas redes sociais se multiplicam postagens ironizando o caso do triplex e do sítio que propagam uma imagem negativa (vide acima). O PT quer reagir, quer recuperar a imagem de Lula, mas não sabe como fazer, nem se hoje isso é possível.

 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [21] | |


06/02/2016 10:04
Reprodução do Globo online
Reprodução do Globo online


Os cortes no orçamento propostos por Pezão mostram claramente que o governador se preocupou em não fazer grandes cortes em algumas secretarias dadas a partidos aliados. Por outro lado o orçamento da Segurança Pública sofrerá corte de quase um terço (32%). É mais um grande equívoco da equipe de Pezão. A secretaria de Segurança fechou 2015 devendo quase R$ 1 bilhão, os policiais não recebem gratificações por meta, nem o RAS, pelo trabalho nas folgas. Se em 2015 já houve redução de viaturas nas ruas por falta de dinheiro para combustível, imaginem este ano com um corte orçamentário de 1/3. Pezão negligencia a segurança pública e Beltrame finge que é secretário. Estamos abandonados. A população viverá tempos muitos difíceis, mas a bandidagem agradece a Pezão.

 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [5] | |


05/02/2016 16:49
Protesto de servidores estaduais na ALERJ; abaixo manchetes do Extra online e de O Dia online
Protesto de servidores estaduais na ALERJ; abaixo manchetes do Extra online e de O Dia online


No ano passado não houve aumento para os servidores estaduais. Este ano também não terá. E pelo jeito nem em 2017, afinal o projeto de Pezão é só dar aumento quando houver aumento da arrecadação, descontada a inflação do ano. Ou seja, como este ano não haverá aumento da arrecadação depois de descontada a inflação, nem no próximo ano o funcionalismo terá reajuste.

Para piora a secretária de Planejamento já alerta aos servidores que poderão haver atrasos no calendário de pagamentos. E em meio a tudo isso, outro projeto de Pezão é aumentar o desconto em folha para a previdência. Pezão já é sem dúvida o governador que pior tratou os servidores públicos. Resta saber se os deputados estaduais vão aprovar tudo isso. O engraçado é que Pezão não corta os 8.500 cargos comissionados para não desagradar seus aliados que fizeram indicações.

 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [5] | |


PrimeiroAnterior1 2 3 4 5 6 7 8 9 ProximoUltimo

Facebook


Twitter


Vídeos

Busca
Histórico
Links
Todos os Direitos Reservado
Fotos Anthony Garotinho