Visitantes online : 1046 terça-feira, 1 de setembro de 2015
31/08/2015 17:25
Reprodução da Época online
Reprodução da Época online


Matéria da revista Época desta semana cita partes do inquérito contra Eduardo Cunha e mostra como sua situação é desesperadora, e porque ninguém acredita que ele escapará de virar réu em ação no Supremo Tribunal Federal, que será sua derrocada. Mas vale a pena lerem a matéria completa.


Clique aqui e leia a matéria na íntegra

 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [2] | |


31/08/2015 16:10
Reprodução da capa do suplemento (a imagem não está 100%, mas é claramente visível)
Reprodução da capa do suplemento (a imagem não está 100%, mas é claramente visível)


Circulou no domingo, dentro do jornal O Dia, um suplemento de 8 páginas promovendo o prefeito de Magé, Nestor Vidal (PMDB). A pretexto de divulgar as realizações em Magé, o suplemento tem 4 fotos do prefeito, inclusive uma grande na capa que leva o título: "Na luta". É publicidade escancarada do prefeito, um crime claro. A autopromoção pessoal de um governante constitui crime de improbidade administrativa. Com a palavra o Ministério Público. O suplemento foi distribuído inclusive na cidade do Rio de Janeiro, longe de Magé.

 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [1] | |


31/08/2015 15:01
Cabral e Pezão; abaixo, reprodução do site do jornal Estado de Minas
Cabral e Pezão; abaixo, reprodução do site do jornal Estado de Minas


Segundo o ministro-relator Luis Felipe Salomão falta pouco para sabermos a decisão do MPF sobre o inquérito que corre no STJ investigando Sérgio Cabral, Pezão e Regis Fichtner (ex-secretário da Casa Civil) por envolvimento no Petrolão. Na hipótese de Cabral ser denunciado e Pezão não, o processo do ex-governador, por não ter foro privilegiado, passaria a ser conduzido pelo juiz Sérgio Moro. Cabral já disse a interlocutores que é o que mais teme, inclusive com possibilidade de decretação de prisão. Cabral e Pezão teriam recebido R$ 30 milhões de propinas da PETROBRAS para a campanha à reeleição em 2010. Vamos aguardar.

 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [5] | |


31/08/2015 13:32
Reprodução do Diário do Poder
Reprodução do Diário do Poder


E como era de se esperar, José Dirceu, usou o direito de ficar calado e não respondeu as perguntas dos deputados da CPI da PETROBRAS que foram a Curitiba. Mas como disse o relator da CPI, Luiz Sérgio (PT-RJ) é uma CPI diferente, para reverberar. Então cumpriu o seu papel, rendeu a foto de José Dirceu abatido, afinal a intenção não é investigar.

 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [5] | |


31/08/2015 12:26
Reprodução da capa do Globo
Reprodução da capa do Globo


Os gastos do governo continuam subindo, quando deveriam cair. Transformar 10 ministérios em secretarias sem fazer cortes significativos na estrutura de cargos não vai resolver. O governo tem quase 25 mil cargos de confiança, mas pelo que foi dito até agora só se dispõe a cortar mil. Isso não é nada. Para dar cargos aos companheiros do PT e seduzir os aliados, Lula e Dilma criaram cargos desnecessários, que só servem para gastar mais dinheiro público. O governo precisa cortar na carne para valer, senão vai ser apenas jogada de marketing para enrolar a opinião pública. No Rio de Janeiro, Pezão anunciou reforma administrativa, mas na prática quase nada aconteceu. Nenhum cargo foi cortado, apenas uma parte dos servidores teve alguma redução nas gratificações.

 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [6] | |


31/08/2015 10:51
Reprodução de O Dia online
Reprodução de O Dia online


Leonardo Picciani diz que desistiu de ser candidato a prefeito do Rio, só não revela o verdadeiro motivo. É que o pai, Jorge, chefe do clã Picciani, tem um plano. Jorge Picciani quer que o filho Leonardo seja presidente da Câmara no lugar de Eduardo Cunha. Por isso já estão jogando bolas nas costas de Eduardo Cunha. E conta com a indicação do outro filho, Rafael, para ser vice na chapa de Pedro Paulo, candidato à sucessão de Paes. Mas aí tem um problema, o PMDB terá que estar em alta na cidade do Rio de Janeiro, com Paes tendo elevado índice de aprovação para arriscar uma chapa puro-sangue na eleição municipal. É pouco provável. Se o plano desse certo ficaria o pai mandando na ALERJ, um filho como vice-prefeito da cidade do Rio, e o outro na presidência da Câmara. Com isso Jorge Picciani acha que garantiria a escolha de Leonardo Picciani como candidato a governador pelo PMDB em 2018. Bem, não custa nada sonhar.

 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [7] | |


31/08/2015 10:03
Reprodução da Veja online
Reprodução da Veja online


Ontem o Pixuleco, como é chamado o boneco inflável de Lula, foi novamente "passear" na Avenida Paulista levado pelo Movimento Brasil Melhor. Aliás, petistas foram para o local para tentar esvaziar o Pixuleco e houve confusão. Mas do outro lado da avenida passava o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, que é claro, foi reconhecido, e depois seguido até uma livraria aos gritos de "pega ladrão" e outros xingamentos. É mais um petista hostilizado nas ruas. Do jeito que a coisa vai os petistas vão acabar optando por uma espécie de clandestinidade, não frequentando lugares públicos para escaparem de vaias e protestos.




 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [11] | |


31/08/2015 09:24
Eduardo Cunha; manchete do Congresso em Foco
Eduardo Cunha; manchete do Congresso em Foco


Eduardo Cunha é campeão de processos judiciais contra jornalistas, sites e blogs. Cunha é adepto de tentar calar a verdade através da intimidação. Mas agora quer aprovar um projeto para criminalizar provedores, portais e redes sociais que veiculem postagens que falem mal de políticos. Na prática, Cunha quer criar uma censura na internet. É mais uma guerra pessoal de Cunha. Resta saber se a maioria dos deputados vai se dispor a apoiar essa nova cruzada e enfrentar a reação de sites, blogs e redes sociais. Acho que não.


 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [4] | |


30/08/2015 17:32
Reprodução do Globo; ao lado, deputado Luiz Sérgio (PT-RJ)
Reprodução do Globo; ao lado, deputado Luiz Sérgio (PT-RJ)


O relator da CPI da PETROBRAS deveria se envergonhar dessa declaração, apesar da sinceridade. Também visto por alguns como o pizzaiolo da CPI, uma vez que ele vai elaborar o relatório final que não vai dar em nada, Luiz Sérgio diz que a CPI da PETROBRAS é diferente. Não é. A CPI da PETROBRAS é igual a quase todas as CPIs, terminaram em pizza. Só serve para pressão política. Aliás, Luiz Sérgio deveria ter declinado do convite para ser o relator. Não custa lembrar que o empreiteiro Ricardo Pessoa, coordenador do "clube do bilhão do Petrolão" declarou à PF que fez uma doação de R$ 200 mil para a campanha de Luiz Sérgio para em troca ele, que já foi presidente do sindicato dos Metalúrgicos de Angra dos Reis, impedir greves no canteiro de obras de Angra 3. Isto é Brasil!

 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [11] | |


30/08/2015 11:39


Um deputado fluminense me contou que retornava ao Rio na quinta-feira, e enquanto esperava seu vôo no Aeroporto de Brasília, tomava um café numa mesa ao lado de onde estavam dois jornalistas conversando, se queixando que a semana foi morna na política. Era para ter sido, mas no final não foi por culpa do próprio governo com essa história da CPMF.

Pensem comigo. Não houve nenhuma nova etapa da Operação Lava Jato. Não aconteceram protestos contra o governo. Eduardo Cunha não partiu para o ataque ao governo, e na quinta-feira embarcou para Nova Iorque. O saldo da semana poderia ter sido positivo para o governo. Não foi porque o Palácio do Planalto fez gol contra com a CPMF. A oposição deve estar rindo à toa com essa colaboração involuntária do governo para desgastar ainda mais a Presidente Dilma.

 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [3] | |


30/08/2015 10:42
Dois momentos simbólicos: Lula e Cabral vestindo uniforme da PETROBRAS e se abraçando
Dois momentos simbólicos: Lula e Cabral vestindo uniforme da PETROBRAS e se abraçando


Cabral e Lula se afastaram no ano passado. Cabral não se conformou com o PT lançando Lindbergh Farias para disputar o governo estadual, dizia que Lula estava por trás. Por isso parou de falar com Lula e deu gás ao Aezão, traindo Dilma.

Mas desde que a crise política se agravou e a Operação Lava Jato avançou, Cabral e Lula voltaram a se falar. Todas as semanas conversam. Com a bola de Lula murchando, assim como o boneco inflável, que esvaziou vítima de uma facada de uma militante do PC do B, além de ver o PT e o governo no fundo do poço, e sob a mira da Operação Lava Jato, e com Cabral afundando no Petrolão resolveram dar as mãos. Trocam informações, choram no ombro e tentam achar alternativas para se salvarem. Mas está difícil. Parece o abraço desesperado dos afogados.

 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [12] | |


30/08/2015 10:06
Reprodução do Estadão online
Reprodução do Estadão online


Realmente é espantosa a capacidade de se meter os pés pelas mãos no Palácio do Planalto. Como comentamos aqui no blog ontem, Dilma está estremecida com Temer porque deu ouvidos a fofocas de ministros petistas de que o vice-presidente estaria conspirando para lhe tomar a cadeira presidencial. Por isso, Dilma e os ministros da área econômica e do núcleo político deixaram Temer de fora das conversas sobre recriar a CPMF. Temer, que ainda cuida da articulação política no atacado, com lideranças partidárias, a pedido de Dilma passou pelo constrangimento de tomar conhecimento do assunto pela imprensa. A inépcia foi tanta, que apesar de terem jogado Temer para escanteio, queriam que ele ajudasse a aprovar a CPMF no Congresso. É claro que Temer não topou e foi logo avisando que não contassem com ele para defender a CPMF, e ainda disse que não era o momento para se criar novo imposto.

Como eu disse ontem com todas as letras aqui no blog, o projeto da CPMF do jeito que o governo queria, ficando com 91,4% do que for arrecadado, deixando migalhas para serem divididas por estados e municípios tinha chance zero de ser aprovado. Governadores chiaram, empresários espernearam, políticos condenaram. No final não podia dar em outra coisa, Dilma recuou e desistiu de apresentar o projeto de recriação da CPMF. A única coisa que o Palácio do Planalto arrumou com sua é estratégia atrapalhada foi mais um desgaste para Dilma, desnecessário, e que é tudo o que ela não precisa neste momento.

 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [5] | |


29/08/2015 15:35
Leonardo Picciani e Eduardo Cunha: traição ou armação?
Leonardo Picciani e Eduardo Cunha: traição ou armação?


Durante a semana os jornais registraram uma reunião entre a presidente Dilma e o presidente da ALERJ, Jorge Picciani e seu filho Leonardo Picciani, líder do PMDB na Câmara. A versão apresentada para a imprensa foi que Leonardo Picciani teria ido cobrar uma diretoria da ANTAQ (Agência Nacional de Transportes Aquaviários) e outro cargo no Ministério dos Portos, onde o ministro Edinho Araújo é indicação do vice-presidente Michel Temer. Já desconfiava que a versão não era verdadeira desde quando foi noticiada na primeira coluna de jornal, afinal todo mundo sabe que Picciani, o pai, liderou o movimento pró-Aécio no Estado do Rio de Janeiro, que ficou conhecido como Aezão. Também não faria sentido receber o líder do PMDB junto com seu pai que é presidente da ALERJ para tratar de um assunto referente à nomeação de um diretor numa agência reguladora, no caso a ANTAQ.

Hoje minhas suspeitas se confirmaram. O motivo da reunião não tinha nada a ver com o cargo. Os Picciani's, pai e filho, cientes que a situação de Eduardo Cunha é insustentável foram oferecer a cabeça do aliado às escondidas. Jorge Picciani, respaldado por informações que Lula recebeu de Cabral e repassou para Dilma, garantiu que é leal ao governo que serve, não importa qual seja o governo, e disse: "Fui leal ao governador Marcello Alencar, ao Garotinho, à Rosinha, ao Cabral, e estou sendo ao Pezão. E o meu filho se e/ou quando sentar na cadeira de Eduardo Cunha lhe será fiel". Ou seja, para o PMDB-RJ já é carta fora do baralho na presidência da Câmara, e o filho do presidente da ALERJ quer sucedê-lo. Eduardo nem pode ser contra, afinal seu grande cabo eleitoral para a presidência da Câmara foi Leonardo Picciani, a quem retribuiu tornando-o líder do PMDB em seu lugar.

A fonte do Palácio do Planalto que me passou a informação tem muitas certezas e apenas uma dúvida. As certezas:

1º Dilma só recebeu os dois em separado porque Lula pediu.

2º A Presidente Dilma também tem certeza que Leonardo Picciani será um novo Eduardo Cunha em sua vida.

3º Quem fez a cabeça de Lula para convencer Dilma a recebê-los foi Sérgio Cabral, que tem conversado muito com Lula ultimamente.

A única dúvida é se os Picciani's foram encontrar a Presidente do Brasil - espalhando uma versão falsa - com o consentimento do próprio Eduardo Cunha ou se seria uma traição. Dilma suspeita que no fundo o encontro tenha sido uma estratégia do próprio Eduardo Cunha.

 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [11] | |


29/08/2015 14:16
Beltrame; abaixo, manchete do Extra online
Beltrame; abaixo, manchete do Extra online


Depois da farsa da pacificação, este ano Beltrame passou a falar em "policiamento de proximidade". Mas agora acaba de assinar portaria liberando o uso de toucas ninjas por policiais em operações. Ou seja, todo mundo sabe que isso vai gerar mais violência policial, principalmente nas comunidades. Mas mais inacreditável é que a OAB, que foi favorável à proibição do uso de máscaras em protestos, não se manifestou sobre a liberação das toucas ninjas. A banda podre, os policiais que integram milícias nas horas de folga vão "deitar e rolar", e claro, inocentes vão pagar por essa insanidade de Beltrame.

 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [13] | |


29/08/2015 11:36
Joaquim Levy conversa com a Presidente Dilma no Palácio do Planalto; abaixo, manchete da Folha de S. Paulo online
Joaquim Levy conversa com a Presidente Dilma no Palácio do Planalto; abaixo, manchete da Folha de S. Paulo online


O governo quer recriar a CPMF. Pois bem, como sabe que dificilmente o Congresso aprovaria, Dilma foi pedir apoio aos governadores com uma conversa de que a CPMF seria dividida com estados e municípios. Dilma sabe que governadores e prefeitos estão no sufoco, achou que seduziria com essa conversa. Só tem um problema: a divisão do bolo.

Se vingar a proposta da equipe econômica o bolo ficará dividido assim:

Governo federal fica com 91,44%.
Estados e municípios recebem 8,56%, nem 10%.
As 27 unidades da federação vão dividir 5,71%.
Os 5.570 municípios vão dividir 2,85%.

Ou seja, isso não é divisão do bolo, isso é jogada de quem acha que é mais esperto que os outros.

Chance percentual do projeto ser aprovado desse jeito: 0%.

 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [8] | |


29/08/2015 10:01
Reproduções do Diário do Poder e do site da revista Exame
Reproduções do Diário do Poder e do site da revista Exame


Recentemente estava almoçando com Rosinha quando na televisão passou uma reportagem sobre os desempregados do COMPERJ. Rosinha comentou comigo a sua decepção com tudo o que aconteceu com o COMPERJ. Para quem não lembra foi Rosinha, quando era governadora, que lançou a campanha "A refinaria é nossa", que mobilizou as entidades da sociedade organizada, artistas, empresários, para que a PETROBRAS construísse mais uma refinaria no nosso estado, responsável pela produção de 80% do petróleo nacional.

Infelizmente a turma do PT e do PMDB, na PETROBRAS e a turma do PMDB-RJ, no governo estadual transformaram o COMPERJ numa roubalheira sem tamanho. Uma obra com previsão de custo de R$ 15 bilhões já passou de R$ 120 bilhões e nem a primeira etapa está pronta. Segundo a PETROBRAS são necessários mais US$ 4,3 bilhões para a conclusão da primeira unidade dentro do COMPERJ. Por isso o TCU está mais do que certo ao pedir que o MPF e a PF na Operação Lava Jato aprofundem as investigações sobre a roubalheira no COMPERJ.

 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [11] | |


29/08/2015 08:56
Reprodução do Globo online
Reprodução do Globo online


A esperança de muitos do mais de 50 políticos investigados na Operação Lava Jato era que o Procurador Geral da República, Rodrigo Janot não fosse reconduzido ao cargo. Mas foi. Com isso se espera nas próximas semanas novas denúncias ao STF contra políticos envolvidos no Petrolão. Além disso novos inquéritos vão ser abertos, com base em novas informações obtidas pelo MPF e a Polícia Federal. Eduardo Cunha continua na mira do MPF, suas agruras com a Justiça estão apenas começando. E mais políticos vão aparecer na Lava Jato. É só esperar mais um pouco.

 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [3] | |


29/08/2015 08:34
Reprodução da Veja online
Reprodução da Veja online


Existe uma passagem bíblica que diz: "Um reino dividido contra si mesmo ficará deserto, e toda cidade ou casa dividida contra si mesma não subsistirá". Ilustra perfeitamente o que está acontecendo no governo Dilma. Ninguém se entende. A Presidente Dilma deixou-se levar por fofocas de ministros petistas, que nunca se conformaram em ver a articulação política nas mãos do PMDB, via Michel Temer. No auge da crise com o Congresso, Temer declarou: "É preciso alguém que tenha capacidade de reunificar a todos". Pronto, foi a deixa para os ministros petistas martelarem na cabeça de Dilma, que Temer estava de olho na faixa presidencial. O resultado é que agora, no pior momento vivido pelo governo, presidente e vice mal se falam. Os petistas estão afundando o governo e ainda vão arrastar Dilma para o naufrágio.

 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [9] | |


28/08/2015 16:10
Reprodução do Yahoo
Reprodução do Yahoo


Uma situação inusitada. O boneco inflável do Lula foi colocado na ponte estaiada, em São Paulo, que é justamente o que aparece no fundo do cenário do telejornal Bom Dia São Paulo, da Globo. Tiveram que tapar a janela, senão o noticiário seria feito com o boneco de Lula no fundo.

 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [10] | |


28/08/2015 15:24
Reprodução de O Dia online
Reprodução de O Dia online


Depois de jurarem de pés juntos, Pezão e o secretário André Corrêa, que não havia risco de desabastecimento, agora dizem que só água para 9 meses, por isso os dois voltaram a apelar para São Pedro. Ora, é impressionante, a única coisa que Pezão e seu secretário fazem é rezar para São Pedro. Nem depois de admitirem a gravidade da crise hídrica anunciam qualquer medida ou obra para minimizar o problema. O povo faz a sua parte, com exceção de alguns sem consciência, mas o governador precisa fazer mais do que rezar para São Pedro. Estamos lascados!

 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [17] | |


PrimeiroAnterior1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 ProximoUltimo

Facebook


Twitter


Vídeos

Busca
Histórico
Links
Todos os Direitos Reservado
Fotos Anthony Garotinho